terça-feira, 2 de junho de 2009

"Viver assim é um absurdo como outro qualquer, como tentar o suicídio ou amar uma mulher"

Nada de meias verdades, não gosto de nada, não gosto de tudo.
Sou feita de olhos, que tentam enxergar demais. E enxergam o que meu coração não queria ver!
Me perco tantas vezes, e me encontro muitas mais.
Sinto o cheiro de todas as palavras que elas me disseram, um cheiro desagradável de piedade.
Aqui estou, a me dividir em contas mirabolantes, pra poder me somar e voltar a ser uma só... Prazer, meu nome é Agatha.

Um comentário: